©2018 by Crítica e Diálogo. Proudly created with Wix.com

Fui – A Peça da Separação

March 30, 2019

 

Fui – A Peça da Separação traz ao palco dois atores cheios de potenciais. No decorrer da peça é visível a capacidade de Leonardo Barison e Eduardo Mendonça, que são excelentes na suas atuações. Com um texto bem regional e carregado de sátiras do cotidiano gaúcho, a relação desse casal homossexual nos faz associar lembranças pessoais. Entre o encontro para uma “pergunta” entre eles, á pretexto para recordar as lembranças da relação, assim  compreendemos esse relacionamento entre os dois e os motivos do seu fim. Essa narrativa se destaca por trazer ao palco dois atores que fogem totalmente do estereótipo do homossexual e traz outras realidades desse meio.

 

O texto de FUI traz a comédia como seu tema principal, trazendo os problemas de uma relação e seus pontos de vista a partir de cada personagem. A peça consegue mostrar que não importa o gênero, os problemas e discussões serão sempre os mesmo, pois estamos lidando com a relação de duas pessoas, que estão convivendo juntas. E cada uma tem seus sonhos, desejos e anseios, que se a relação entre os dois foram boas, conseguem achar um equilíbrio e caminhar juntos, outras vezes não. O que mais me acha atenção nesse texto é o cotidiano gaúcho presente, as colocações chegam a ser intensas demais, assim podendo até limitar a ironia da peça. O público consegue se reconhecer nas discussões das personagens por haver um conflito de opiniões. Muitas vezes piadas não acabam despertando o riso por serem muito manjadas. Sabemos que o riso vem do reconhecimento e da observação das nossas atitudes, que são humanos e simples, mas quando apreciadas percebemos a nossa própria ironia.

 

A comedia é a o melhor caminho para abordarmos algumas temáticas, Fui – A Peça da Separação, além de explorar uma relação homossexual, trás para a cena dois atores que saem dos padrões “sociais” e se destacam pela suas formas naturais. Vimos em cena atores que trazem seus corpos, seus modos e jeitos de uma forma respeitosa, dessa forma ganhando um destaque para os olhares masculinos, quando reconhecemos em cena o homem normal – fisicamente. Essa escolha da produção e direção do espetáculo, trás uma leveza e amorosidade para o seu público que consegue ter essa familiaridade e aproximação.

 

Eduardo Mendonça e Leonardo Barison estão claramente no lugar certo. O palco abraça esses dois atores que deixam evidente sua energia e entrega. O potencial deles é visível em cada diálogo apresentado no espetáculo, a sede de atuar e criar as personagens de uma forma sutil. É tão gostoso ver a troca deles em cena que muitas vezes você acha que está diante de uma conversa entre amigos e vendo o que de fato está se passando com os dois. Rick e Dani vem como uma forma de explorar e expressar seus ofícios, dando a eles oportunidade de ampliar suas formar de expressar em cena. Mendonça e Barison não se preocupam em levantar uma bandeira e sim em trazer para a cena seus olhares em relação a essas personagens e suas narrativas. Isso faz com que todos aceitem Dani e Rick com muito gosto e sabedoria.

 

Em alguns momentos de questionamento entre as personagens, percebia algumas ações repetidas por mim em momentos da minha vida. Ao ouvir Dani e Rick queria bater com minha cabeça na parede, pois era exatamente o que fazia quando estava naquela situação. Fui – A Peça da Separação, consegue ampliar o nosso olhar em relação ao outro e a construção de um relacionamento. E quando falo de relacionamento, estou falando de qualquer relacionamento, pois na noite que estava no Teatro do Centro Histórico-Cultural da Santa Casa, havia ao meu lado maridos e mulheres que davam risadas gostosas ao verem esses conflitos de casal sendo representado por Eduardo Mendonça e Leonardo Barison.

 

Quando a peça finalizou senti que ainda queria mais dos atores. O palco abraçou eles zelosamente e eles passam rápido por lembras e momentos, que poderiam ser ampliado essa relação. Como casal senti falta de momentos próximos, toque, abraço e até aqueles olhares fixos admirando um ao outro. Mesmo nas lembranças do casal não a momentos íntimos, que inúmeras vezes é abordado entres as personagens, mas não é visto. Dani e Rick consegue encantar o publico e podem futuramente ser personagens inesquecíveis para algumas pessoas. No final das contas, Fui – A Peça da Separação dá seu recado em cena e diverte o público com boas risadas e desperta novas reflexões sobre os caminhos da relação amorosa e suas formas de amar.  

Please reload

Our Recent Posts

November 11, 2019

November 1, 2019

October 21, 2019

Please reload

Archive

Please reload

Tags

Please reload