A peça Hotel Mariana retrata em cena a observação da simplicidade da vida e das cicatrizes de um povo. O público é colocado diante de histórias que provam a nossa ignorância diante da correria de todos os dias na busca de ilusões. Somos arrebatados para uma reflexão dos valores corretos da vida e de convívio social, a partir das colocações de pessoas que tiveram suas vidas arrancadas brutalmente. E tudo muda a partir do rompimento da barragem em Mariana que leva seus sonhos construídos ao longo dos anos. Ouvir e saber que cada frase daquela história, apresentada no 14º Festival Palco Giratório, não é fictícia e sim...

A grandeza de uma temática pode ser totalmente modificada pelo ponto de vista do criador. A Fome trás a voz da mulher, que além de intensa e voraz, denuncia o anseio, o desejo, o libido e o apetite humano. Inúmeras histórias trazem ao palco chocantes realidades que mesmo sendo narrativas “fictícias” estão próximas do dia-a-dia. O verbo dá início a essa construção narrativa que nos leva a caminhos sombrios e faz conhecer uma mulher, sem identidade, mas que suas escolhas, ou melhor, as escolhas que a vida faz, lhe construa o que de fato é. Chegando próximo a uma denuncia de como a mulher é tratada pelo homem, A Fome...

Foto de Luciã Lopes

Houve a estreia do espetáculo Homem de Lugar Nenhum no 14º Festival Palco Giratório, tive a honra de estar no segundo dia da temporada no Instituto Ling. Estava ansioso para ver dois nomes do teatro gaúcho em cena – Zé Adão Barbosa e Renato Del Campão – que trilham há anos pelos palcos gaúchos fazendo arte. Na noite do dia 11 estava presente para ver esses ícones do teatro, diante de mim uma pessoa que tenta dialogar com o público temáticas atuais e discursos necessários para nossa realidade. Fragmentos de da postura e ética e do comportamento humano, colocações que renderia horas e horas de disc...

Delicado estar prestigiando Das Cinzas Corações, na Sala Álvaro Moreira, no 14º Festival do Palco Giratório e testemunhar a grandiosidade de escolherem a sétima arte como enredo para seu projeto. Usando do artifício de áudio visual, se vê em cena um trabalho transformador e provocativo, que através do bom humor e do encantamento da performance consegue trazer até o público questões de relacionamento e a posição da mulher, dentro da relação e socialmente. O palco vira uma grande tela de cinema e a magia acontece, os atores e o cenário com múltiplos tons preto e branco, são o lugar perfeito para uma narrativa muda. A...

 Foto: Adriana Marchiori

O Projeto Gompa brilhantemente protagoniza um das versões primordiais do conto de Chapeuzinho Vermelho. Criando um espetáculo onde permeia várias camadas da história, e ainda tendo a coragem de trazer aos olhos do público uma versão que se aproxima da original. Com isso, mexendo no imaginário do público e ainda explorando sensações que ficam marcadas na memória de todos. Camila Bauer dirige poeticamente a composição do espetáculo assim destacando a sua delicadeza das narrativas e exaltando a literatura e aproximando o observador do conto, do teatro e da ludicidade. Entendendo a base dos cont...

 Foto: 

Vivo! Senti-me vivo ao ver Hilton Cobra em cena. Simplesmente a força da sua voz que fluía no Teatro do Sesc e fazia sentido para minhas reflexões, quanto para minha alma. Como se acendesse novamente a esperança na humanidade, Hilton traz com sabedoria a personagem Lima Barreto e sua história. O palco recebe a humildade de um simples cidadão que soube criar obras literárias magníficas com coerência em suas colocações e reflexões. E se torna um alvo de julgamento e preconceito devido a sua cor, questionam sua classe social e sua história. Só que o Barreto usa sua sensibilidade para ter a atitude certeira...

 Foto: Mario Cassettari

Uma história bem contada é aquela que nasce do coração de um jovem que com suas reflexões e vivências produz uma narrativa consistente e encantadora. Subterrâneo é o exemplo que a comunicação e compreensão não precisa ser feita só pela fala, afinal, o corpo se comunica tanto quanto as palavras. Os bailarinos que tomaram o palco do Teatro Renascença, na noite do dia 04 de Maio, para apresentar seu trabalho no 14º Festival do Palco Giratório, encheram de generosidade e emoção a platéia que prestigiou o grupo.

A presença em cena é algo que conta muito quando se vê um espetáculo, ainda mais quando...

Foto: Cláudio Etges

A Invenção do Nordeste é uma síntese de todos os recursos da atualidade, que se une com teatro e juntos trazem um enredo totalmente cultural e histórico. A surpresa ficou na proposta apresentada pelo Grupo Carmin querer discutir questões culturais, políticas e históricas de uma forma tão escrachada e não se tornar monótona ou brega. A riqueza nos detalhes das narrativas e na proposta do espetáculo é sensacional, do modo que através de um teste para um futuro papel, dois atores trazem seus conhecimentos sobre o nordeste e permeiam a história local. Mesmo estando distante da realidade apresentada p...

                                                                  Foto: Pingo Alabarce

Num simples passeio numa livraria houve um encontro entre um livro e um diretor de teatro. Esse convite tão especial entre obra e leitor, faz com que o diretor Alabarse se envolva com os textos de Jon Fosse e queria retornar aos palcos para dirigir “Lilás”. E assim, conduzindo o público a trilhar num novo caminho, leva a todos apreciar a peça no Porão do Teatro da Renascenç...

Please reload

Our Recent Posts

90 Ceias

January 14, 2020

Em Chamas

December 10, 2019

Festive

December 5, 2019

1/1
Please reload

Tags

Please reload

 

©2018 by Crítica e Diálogo. Proudly created with Wix.com